Por Dionatan Zibetti

Posts marcados ‘Células-tronco’

Chamada para oração: A Vida Pede Socorro

O Blog Direção está fazendo uma chamada para oração em favor dos embriões hoje congelados e que estão prestes a serem destruidos em prol da ciência. Participe desta corrente e incentive outras pessoas a orar para que esses embriões tenham o direito a vida e uma família.

No dia 29 de maio de 2008, o supremo tribunal federal liberou as pesquisas com células-tronco embrionárias que destroem a vida humana em sua fase bem inicial.

“Sendo uma vida humana, segundo asseguram a embriologia e a biologia, o embrião humano tem direito à proteção do Estado.É lamentável que o STF não tenha confirmado esse direito cristalino, permitindo que vidas humanas em estado embrionário sejam ceifadas”, declarou a CNBB em resposta à decisão.

Há pelo menos 20 mil embriões que poderiam ser usados para pesquisas com células-tronco hoje no Brasil. Resta saber se o destinos dessas vidas será a morte, ou o nascimento.

Se você ainda acha que um embrião congelado não têm vida, assista ao video abaixo e entre nesta campanha de oração em prol da vida.

Assine o Livro de Oração AQUI

Divulgue esta campanha: Link: http://www.direcao.net/vida

20 mil embriões congelados

Brasil tem embriões suficientes para pesquisas

Pelo menos 20 mil embriões poderiam ser usados para pesquisas com células-tronco hoje no Brasil. O número (20.026) consta dos registros – ainda inéditos – da Rede Latino-Americana de Reprodução Assistida. Com a liberação no Supremo Tribunal Federal (STF), na quinta-feira, das pesquisas com células-tronco embrionárias, essa quantidade de embriões é mais do que suficiente para a continuidade dos estudos que estavam parados desde 2005, dizem os cientistas.

____________________________________

Pela primeira vez vou pronunciar minha opinião sobre o assunto aqui no blog. 

EU SOU CONTRA… é claro que as células-tronco embrionárias obtidas dos embriões congelados carregam hoje as esperanças de desenvolvimento de terapias capazes de curar doenças como mal de Parkinson, mas pra mim um embrião já é uma vida. Vale a pena matar um novo ser humano para curar a doença de outro???

O homem tem tentado imitar Deus há muitos anos, mas só o que tem conseguido é provar o quão limitado, mesquinho e irracional tem sido seu conhecimento na história. Será que não é possível direcionar as pesquisas para outra área, será que não se pode recorrer a Deus para curar uma doença, Será mesmo necessário sacrificar a vida de embriões para que o homem possa provar que não precisa de Deus?

Estou chocado e decepcionado com o caminho que a ciência está trilhando. Mas como disse, é só a minha opinião.

Fiquem na Paz

Dionatan Zibetti

Células-tronco: Saiba o que rolou hoje no Supremo Tribunal Federal

Enquanto os ministros da Corte discutiam o futuro da pesquisa com células-tronco no plenário, o evangélico Matheus Sathler fez protestos em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira(28)

– Eu vou trazer ex-paraplégicos que foram curados para vocês verem. Se quiserem andar, é só ter fé em Deus. Eu amo vocês e preciso dizer que existe uma manipulação por trás disso. Eu não sou pastor e não vivo de dízimo, mas está tendo ofensa ao credo. Há um começo de perseguição religiosa. Eu vim alertar que existe uma manipulação e ela está sendo financiada pela mídia – disse Sathler, que se declarou “advogado voluntário” da Frente Parlamentar Evangélica.

Apesar da manifestação o ministro Carlos Alberto Direito, deu seu voto favorável à pesquisa com células-tronco de embriões, mas definiu uma série de condições para que esse trabalho possa ocorrer. Em seu voto, Direito considerou importante que as pesquisas, antes de serem realizadas, sejam submetidas a um controle federal por um órgão ainda a ser criado e a ser integrado por profissionais da área do direito, sociologia, teologia, entre outros. Carlos Alberto Direito também manifestou-se favorável às pesquisas desde que não se destrua o embrião.

Stevens Rehen, pesquisador da Universidade Federal do Rio de Janeiro e especialista no estudo de diferenciação neural de células-tronco embrionárias diz que a limitação dos estudos com células-tronco embrionárias a procedimentos que não destruam o embrião oferece “sério empecilho às pesquisas” principalmente no Brasil.

Segundo Rehen apenas um laboratório no mundo já conseguiu realizar com sucesso o procedimento – que retira apenas uma célula do embrião para a pesquisa, mantendo o organismo intacto – e, portanto, não há garantias de que os laboratórios brasileiros consigam reproduzir a técnica. “Nós não conseguimos nem trabalhar com embriões a serem destruídos no final do processo, eu mesmo trabalho com colônias importadas, imagina desenvolver uma técnica ainda incerta. Isso certamente seria um atraso para as pesquisas.”

Além disso, o pesquisador ressaltou que seria extremamente improvável que esses embriões chegassem a ser implantados no útero. “Pensando em termos práticos, qual embrião um casal escolheria para implantar: um que foi manipulado ou qualquer outro? No fim das contas, esses embriões manipulados ficariam congelados”, afirmou.

Saiba o que são células tronco embrionárias:

Post indicado por Jean Carlo (Fonte: Diário Catarinense, Estadão e O Globo)

Nuvem de tags